terça-feira, 15 de julho de 2008

Por que o Linux é assim?

Olá povo,

Acho que vou arrumar uma grande encrenca com o pessoal que gosta de Linux, mas lá vai. Os amantes do Linux podem me responder por que eles não fazem as coisas ser mais simples? O pessoal acha que dá status saber digitar instruções no terminal?
Existem um milhão de exemplos onde pro usuário - e entendam usuário como qualquer um que vai usar o Linux - instalar qualquer coisa no Linux é um parto! Mas meu exemplo foi o Tomcat ontem na aula de JavaWeb. Não foi um parto, mas tive que "pedir pinico" pro professor de Linux. Pra configurar uma variável de ambiente tem que entrar no bashrc Glauber! Ótimo! Como não pensei nisso antes? Mas, que tal aquela opção do Windows: Meu Computador | Propriedades | Avançado | Variáveis de Ambiente ?
Por que diabos eles não criam aqueles Wizards bonitinhos?

Ah! Deixa pra lá. Parece meio profético, mas já faz tempo que eu digo: Todo mundo reclama do Windows e de Bill Gates, mas ninguém deixa de usar Windows, Office, MSN, etc. em casa.
É meu amigo Linux, fica no servidor mesmo que é lá onde tem gente que é especialista em VI. Ou nos terminais de lojas e postos de gasolina, porque só tem aquele sisteminha da loja que os usuários usam e pronto, e o dono não paga nada!

Viva o Windows (se fosse free era melhor ainda)!
4br4ç05,
nglauber

6 comentários:

Jose Berardo disse...

Glauber,

Me diz uma coisa...
Você pegou uma máquina com o Windows recem instalado, em quanto tempo você está com o ela pronta para utilização considerando os seguintes softwares necessários para um desenvolvedor em Java:

- Browser (não me venha o IE, só serve browser)
- JDK
- IDE Java
- Tomcat
- Apache
- SGBD (um MySQL ou PostgreSQL)
- Softwares escritório

Quanto tempo e quantos minutos serão necessários da sua atenção dispensada?

Nelson Glauber de V. Leal disse...

Como eu falei, eu sabia que ia arrumar bronca como pessoal de linux.
Eu costumo discutir com a galera que gosta das tecnologias e sabem que cada uma tem seu espaço. Como a pergunta já começa com "Browser (não me venha com IE...".
Grande abraço Berardo.
Pode ficar com as "facilidades" do Linux, que eu fico com o meu "complicado" Windows.

Anônimo disse...

Glauber,

Sem crise e sem briga, software não é religião é ferramenta, você nunca ouviu falar do Ubuntu Linux e seu sinaptic (gui pra o apt-get) ou do OpenSuse da novel com seu yast, tudo gráfico sem precisar de nada da linha de comando, deixe o shell para os admins de servidores, do jeito que vc escreve me senti em 1996 quando o bom e velho Slackware reinava de lá para cá muita coisa mudou cara. Um abraço e uma critica construtiva: Antes de escrever sobre qualquer assunto, informe-se bem sobre ele, até minha tia usa Ubuntu.

Mais um abraço
Gustavo de Recife.

Nelson Glauber de V. Leal disse...

Oi Gustavo,

Só respondendo as suas citações:
- Concordo que software não é religião e sim ferramenta. Não sei se você notou mas o tom do blog é bem descontraído como eu sou. Por isso a analogia.
- Dou aula em uma empresa em que todas as máquinas são ubuntu. E eu conheço sim a ferramenta "ubuntu synaptic" (com 'y' tá). Pode ser questão de cultura ou qualquer outra coisa, mas prefiro ainda os "complicados" wizards do windows.
- Eu procuro sempre estar atualizado Gustavo. E se algum dia escrever alguma coisa ERRADA eu vou corrigir, mas quando eu estiver expressando minha opinião, só vou corrigir se ela algum dia mudar.

Um grande abraço e obrigado pela visita ao site.
Ah! Bom trabalho pra você e a sua tia com o ubuntu, porque eu vou continuar usando Windows.

nglauber

Anônimo disse...

Alô Glauber

Desculpe ter escrito synaptic com "i", quando escrevo algo errado também corrijo, mas mudar sua opinião nunca foi minha intenção, se você gosta e está satisfeito com o Windows ou qualquer outro produto da Microsoft parabéns para você, agora quando você diz que procura estar sempre atualizado e conhece distribuições como o Ubuntu e suas facilidades e escreve "...O pessoal acha que dá status saber digitar instruções no terminal?
Existem um milhão de exemplos onde pro usuário - e entendam usuário como qualquer um que vai usar o Linux - instalar qualquer coisa no Linux é um parto!..." então realmente eu não entendi. Que bom que você da aula numa empresa em que todas as máquinas são Linux, isso mostra que o sistema é bem aceito fora dos servidores também. Ah! minha tia está muito satisfeita com o novo Ubuntu, decidiu migrar de vez, quando percebeu que teria de pagar mais caro pelo Windows+MsOffice+Antivírus+Antiqualquer coisa que detona esse ambiente, que pelo próprio computador, eu ainda prefiro o bom e velho Slackware 12.1, então parabéns para todos nós e nossa diversidade de escolhas.

Um abraço
Gustavo de Recife.

Nelson Glauber de V. Leal disse...

Oi Gustavo,

Como você deve ter visto no post eu coloquei meu exemplo bem específico:
"Mas meu exemplo foi o Tomcat ontem na aula de JavaWeb. Não foi um parto, mas tive que "pedir pinico" pro professor de Linux. Pra configurar uma variável de ambiente tem que entrar no bashrc Glauber!"

Então só algumas coisas pra fecharmos o assunto:
- Não disse que foi um parto, disse apenas que algumas coisas são;
- Não conheço Linux e nem o Ubuntu direito. Também não quero conhecer porque estou muito satisfeito com Windows.
- Por não conhecer, não sei uma maneira gráfica de definir as variáveis de ambiente no Linux. Tem alguma telinha como no windows?

E pra finalizar, viva as diferenças. Eu com Windows e você com o seu Linux.

[]´s