terça-feira, 17 de março de 2015

Xiaomi MI4

Olá povo,

Eu testei durante duas semanas o MI4, telefone da chinesa Xiaomi e nesse post vou descrever minha opinião sobre esse aparelho.

As especificações são bem generosas a começar pelo seu tamanho. As dimensões do smartphone são 68.5/8.9/139.2mm. O MI4 vem com um processador Snapdragon Quad-Core de 2.5GHz, 3GB de RAM, armazenamento de 16GB a 64GB e uma bateria de 3080mAh. A tela é gigante de 5" (sem botões na tela) e com uma resolução de 1920x1080 (441ppi) traz uma boa nitidez. As câmeras traseira e frontal de 13MP e 8MP respectivamente são bem interessantes e fabricadas pela Sony.

O MI4 vem com o Android 4.4 MIUI, uma customização do Android padrão, similar ao que temos nos aparelhos da Samsung (que usa o TouchWiz). É notório o objetivo da ROM em copiar o visual e alguns comportamentos do iOS. O que é mais perceptível pelo o usuário que já esteja acostumado com o Android é a ausência do menu de aplicativos, dessa forma, todos os aplicativos ficam na home screen como acontece no iOS (o que eu particularmente não gosto). Entretanto, os widgets do Android como relógio, Gmail, etc., podem ser adicionados à homescreen normalmente.

Um ponto positivo (pelo menos para mim que tenho um Nexus 5) foi a bateria. O MI4 aguentou mais de 24 horas com todos os recursos ligados: Wi-Fi, 4G e Bluetooth (uso no Android Wear). Mas infelizmente você não pode trocar (como em alguns aparelhos da Samsung).

A câmera frontal tem um recurso interessante: detecção de face e sugestão de idade. Tá... eu tô acabadinho mesmo :(

A tela gigante (ainda mais sem os botões lógicos, substituídos pelos botões físicos) traz o problema de alcançar as opções da tela com o "dedão". O MIUI resolve isso com um recurso bem interessante (similar ao do iOS) que é reduzir a área de toque, bastando para isso deslizar da esquerda pra direita na área dos botões físicos.


Uma coisa que me deixou muito decepcionado foram as notificações. Esse recurso do Android que eu sou fã de carteirinha foi "capado" no MIUI. Elas não expandem e não mostram as ações associadas (como o excluir/arquivar do Gmail), então eu só tenho a opção de clicar na notificação ou dispensa-la.

Testei também a Xiaomi Wristband, uma pulseira que calcula a quantidade de passos percorridos durante o dia, vibra ao disparar alarmes e funciona como "smart unlock", ou seja, enquanto você estiver com a pulseira, não precisa digitar o padrão de desbloqueio. Outro recurso bacana da pulseira é monitorar o seu sono! Ao usá-la enquanto dorme, ela monitora quanto tempo você dormiu em sono leve, profundo e quando acordou. Segundo o fabricante, a bateria da pulseira dura 30 dias, e enquanto usei, realmente não precisei carregar.
O aplicativo chamado MiFit sincroniza os dados com a pulseira e exibe um relatório diário do seus passos. Uma pena que ele não foi traduzido para português.
Outro ponto negativo do aparelho são os aplicativo de contatos/telefone. Eles aparentam ser bem mal-acabados. Principalmente se comparados aos do Android nativo.
Você pode personalizar o sistema por meio de temas que podem ser baixados gratuitamente.

Um ponto negativo ao meu ver foi a ausência do Google Now na home screen. Tentei usar comandos de voz pelo aparelho e pelo Android Wear e não consegui.

E você o que achou? Possui um MI4? Mande suas dúvidas ou sugestões! ;)

4br4ç05,
nglauber

3 comentários:

Francisco Medeiros disse...

Quero um desse. Onde você conseguiu?

Nelson Glauber disse...

Oi Francisco,

Me emprestaram pra testar, é o que eu posso falar :)
Mas acho que vende no ML.

4br4ç05,
nglauber

Royce Otaviano disse...

Comprei o meu na Deal Extreme. Foi 480 doletas, em dezembro/14. Chegou no início de Março. Dollar tava mais barato que hoje. Tô feliz da vida. Amo ele, hehe...
Abs