terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Hello World iPhone

Olá povo,

A muito tempo que deveria ter escrito esse post. Passei 2010 entre iPhone e Android graças ao meu mestrado, e hoje vou apresentar pra vocês como começar a desenvolver aplicativos para o iOS, o sistema operacional dos dispositivos móveis da Apple (iPhone, iPad e iPod touch).
Para começo de conversa, precisamos de um computador que rode o Mac OS X. Pelas vias legais, você deve ter um Macbook, iMac, Mac Pro ou Mac mini. Entretanto você pode recorrer a um bom e velho Hackintosh ou instalar uma máquina virtual com o sistema operacional da Apple.
O kit de desenvolvimento está disponível no site da Apple (developer.apple.com) e pode ser baixado livremente, bastando apenas fazer o registro gratuitamente. Ele só é "um pouquinho" grande, tem cerca de 3.6GB, então se for baixar via dial-up, esqueça! :) (não que eu acredite que um desenvolvedor ainda acesse internet assim). A instalação é bem simples, basta seguir o assistente. A última versão do SDK exige a versão 10.6.4 ou superior do Mac OS, e uma recomendação é que sua máquina tenha 2GB de memória pra trabalhar bem.

As principais ferramentas do SDK são: Xcode, Interface Builder e os Emuladores do iPhone e iPad.
A primeira, é a IDE, onde criamos e gerenciamos nossos projetos, além de escrever o código fonte, compilar e executar a aplicação. O Interface Builder é um editor visual onde podemos criar as telas da aplicação e fazer a associação de componentes visuais para atributos da classe (criada no Xcode), e de eventos disparados por componentes a métodos declarados no código fonte. Quando o código fonte é compilado, ele pode ser testado no emulador. Na versão atual, temos emuladores para iPhone e iPad, porém funcionalidades como acelerômetro e GPS não estão disponíveis neles. Sendo assim, para testar esse tipo de funcionalidade precisamos de um aparelho real, e para tal, você deve pagar por uma licença de desenvolvedor. Com esse licença, você obtém uma assinatura que deve ser usada em suas aplicações de modo a instalá-las no aparelho. Mas se você já fez o Jailbreak no seu iPhone, podem testar sem licença mesmo :)

Nosso exemplo fará um bom e velho HelloWorld. Para começãr, execute o Xcode e vá até o menu File > New project. Será exibida a tela abaixo:

O Xcode disponibiliza alguns templates que criam a estrutura básica do projeto dependendo de sua funcionalidade. Utilizaremos o template "View based Application", selecione-o e clique em Choose. Em seguida, dê o nome ao seu projeto (eu coloquei ExemploBlog) e clique em ok.
O nosso projeto será exibido no Xcode conforme a imagem abaixo.


No lado direito é exibido o conteúdo de uma pasta na parte superior e o conteúdo do arquivo na parte inferior. No lado esquerdo fica a estrutura do nosso projeto organizado em pastas. As principais são as pastas Classes e Resources. Na primeira ficam os arquivos de código fonte, que assim como em C e C++ fica divido em arquivos de cabeçalho (.h) e de implementação (.m). Já as imagens e os arquivos que definem a interface gráfica (chamados de NIBs mas com extensão .xib) ficam no diretório Resources.

Vamos resumir como um programa iOS começa. Ele inicia com um arquivo chamado main.m (que fica na pasta Other Resources) que lê um arquivo que tem o mesmo nome do projeto e com extensão .plist. Nesse arquivo, existe a definição de qual será o NIB principal da aplicação. Nesse NIB constam: uma referência para a classe que implementa UIApplicationDelegate; uma instância de UIWindow que representa a tela do aparelho; e opcionalmente uma referência para UIViewController que trata os eventos de interface gráfica.

Vejam que nosso projeto tem a classe ExemploBlogAppDelegate. Que tem o seguinte código:

// Arquivo .h
#import <UIKit/UIKit.h>

@class ExemploBlogViewController;

@interface ExemploBlogAppDelegate : NSObject
<UIApplicationDelegate>{

UIWindow *window;
ExemploBlogViewController *viewController;
}

@property (nonatomic, retain) IBOutlet
UIWindow *window;
@property (nonatomic, retain) IBOutlet
ExemploBlogViewController *viewController;

@end

// Arquivo .m
#import "ExemploBlogAppDelegate.h"
#import "ExemploBlogViewController.h"

@implementation ExemploBlogAppDelegate

@synthesize window;
@synthesize viewController;

- (BOOL)application:(UIApplication *)application
didFinishLaunchingWithOptions:
(NSDictionary *)launchOptions {

[self.window addSubview:viewController.view];
[self.window makeKeyAndVisible];

return YES;
}

- (void)dealloc {
[viewController release];
[window release];
[super dealloc];
}
@end

O arquivo .h acima define: de qual estamos herdando; (opcionalmente) quais interfaces ele implementa; as declarações de atributos; e declarações de métodos. Nesse arquivo estão definidos dois atributos: window e viewController. Em Objective-C temos o conceito de propriedades muito conhecido dos desenvolvedores Delphi e C#. Não vamos entrar em detalhes sobre isso, mas pensem nelas como sendo atalhos para métodos GET e SET.
Ainda no código acima, temos o método application:didFinishLaunchingWithOptions que é chamado quando a aplicação é carregada, e quando isso ocorre, a View (que define uma tela da aplicação) do ViewController (que trata os evento dessa tela) é adicionada a Window, e logo em seguida, torna-se visível. Ao final, o método dealloc, libera a memória alocada pela tela.
Como você pode ver, o ViewController declarado é do tipo ExemploBlogViewController (que está declarada nos arquivos de mesmo nome com extensão .h e .m). TodoViewController tem uma View associada que dispara eventos para ele. No nosso projeto, essa View está definida no arquivo ExemploBlogViewController.xib. Dê um duplo clique nesse arquivo e será aberto o InterfaceBuilder.

O InterfaceBuilder é composto por quatro janelas principais: Main, View, Attributes e Library. A primeira exibe a estrutura do arquivo; a segunda, é o editor visual onde adicionamos os componentes e podemos ter uma idéia de como ficará a tela; na janela attributes podemos alterar as propriedades dos componentes da tela; na última, temos todos os componentes que podemos adicionar à tela.


Adicione um Label da janela Library para a janela Window. Dê um duplo-clique no componente adicionado e digite um novo valor para o texto. Selecione o Label, e na janela Attributes altere a cor do texto (você consegue achar né? :). Depois altere o tamanho do texto. Por fim, salve as alterações e volte para o Xcode.

Clique no Build and Run, e o emulador do iPhone iniciará com nossa aplicação executando! \o/


Que beleza hein!? Um HelloWorld sem digitar nenhuma linha de código! :)
No próximo post vamos falar um pouco sobre Objective-C e veremos como tratar eventos de componentes.
Espero que tenham gostado. Dúvidas e melhorias, deixem seus comentários.

4br4ç05,
nglauber

Um comentário:

Eric disse...

Vale ressaltar o seguinte para quem está sem grana e quer rodar emulador. Pelo menos nos meus testes no VirtualBox e provavelmente também no VMWare e no Xen é preciso que o processador dê suporte a virtualização (diferente de instalar um Windows ou Linux virtualizado). Portanto é bom verificar se o processador tem suporte a virtualização. Nos processadores da Intel é necessário que o mesmo possua VT-X e nos da AMD-V. Para uma lista completa dos processadores da intel ver http://ark.intel.com/VTList.aspx